Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

30.03.18

Menstruação Zero Waste

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá malta!

O tópico de hoje é a menstruação. E com a menstruação vem o desperdício de imensas embalagens de plástico e de papel. Deixo-vos então aqui a minha história. 

 

E porque mãe é mãe, com ela vem tudo o que nós achamos que é o melhor caminho, pelo menos nos primeiros anos de vida. Segui o conselho dela e comecei a usar os pensos higiénicos (há cerca de 12 - 13 anos). Mais tarde, já no secundário, decidi mudar para os tampões porque a meu ver eram mais higiénicos e não se via tanta desgraça.

 

 

Há cerca de dois anos descobri então o copo menstrual.

2018-03-28 18.59.19.jpg

 

Mudou. A. Minha. Vida. 

 

O copo dura pelo menos 20 anos segundo o que dizem por aí e custa cerca de 20€. - É super barato! O meu durou 1 ano e meio, por estupidez. Esqueci-me dele no fogão... Acabou por evaporar a água toda e derreteu mesmo. Cuidado com isto, nunca se esqueçam dos vossos copos no fogão por favor :) Entretanto (vencida pela tristeza) acabei por voltar dois meses aos tampões e não imaginam como me arrependi. Achei-os muito desconfortáveis, era preciso trocá-los imensas vezes ao dia e acabei por voltar ao copo. É super confortável, só precisa de ser limpo de manhã e à noite e nem dou conta que o tenho. 

 

Vamos ser amigas do ambiente? - O meu próximo passo são pensos diários reutilizáveis. 

 

30.03.18

A propósito do lixo que vemos pelo chão das nossas terras.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Bom dia gente gira :)

Este post fala de uma caminhada que já fiz há algum tempo e que hoje decidi publicar aqui no blog (já o tinha feito antes, no livro das caras em inglês). Ontem também fui dar um passeio com o meu namorido (namorado/marido - qualquer coisa pelo meio) e comentei com ele que não conseguimos andar meio metro sem ver uma peça de plástico no chão. É um absurdo! Portanto cá vai:

--------------------------

Não me levem a mal. Eu adoro a minha cidade. Nascida e criada na Covilhã, para mim somos uma grande família e digo-o com orgulho. Hoje de manhã peguei nas pernas e fui fazer uma caminhada. Preocupada com o planeta, decidi levar um saco para apanhar algum lixo pelo caminho. Pensei: "A cidade é limpinha, não devo encher o saco até ao fim". Enganei-me. Pelo caminho apanhei mais dois sacos de plástico e enchi-os também. Sabem quantos descendentes deixamos no planeta ao longo de 2000 anos? É o tempo que alguns items de plástico demoram a desaparecer. Temos um óptimo serviço de limpeza municipal, não é isso que está em causa, mas infelizmente não chega a todo o lado. Ao longo de 1 km passei por mais de 15 pessoas a pé. Se todas apanhassem um pouquinho de cada vez, não estávamos neste estado (na volta ainda sujaram mais). Maltinha, temos vindo a ser cada vez mais saudáveis e estamos sempre a fazer caminhadas. Porque não trazer um saco de casa e limpar pelo caminho? O que mais me surpreendeu foi o número de raspadinhas espalhadas pelo chão. É dinheiro! Guardem-no! Este Natal ofereci raspadinhas a toda a gente, e em 42€ saíram 13€. Uma lição que aprendi para a vida. Sabem qual é o meu arrependimento? Não ter começado mais cedo. 

 

 
 
27.03.18

Amaciador de roupa - CASEIRO!

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá amigos do planeta!

Neste meu rumo ao desperdício zero e num certo dia no início deste ano decidi que ia tentar fazer as minhas receitas caseiras para evitar a economia linear de comprar e deitar fora (no caso da embalagem de plástico). 

Nestas minhas andanças, a primeira coisa que precisei de fazer foi precisamente o amaciador de roupa - hoje. Bem sei que se trata de um preciosismo, e já muita gente me disse que o amaciador não serve para nada. Anyway, eu tenho a sorte de ter um avô muito prendado e que faz vinagre :) De maneira que nem gasto a embalagem porque reutilizo sempre que posso (quando esta estragar arranjo um recipiente de vidro).

Nota: Ainda não testei esta receita, porque foi acabada de fazer. Assim que tiver resultados edito o post.

InkedIMG_20180327_150339_LI.jpg

 

Então cá vai:

INGREDIENTES:

- 2 partes de Água

- 1 parte de Vinagre branco

- 1 parte de Bicarbonato de Sódio

- umas gotas de óleo essencial (opcional - eu não o fiz)

 

PREPARAÇÃO 

1. Misturar a água com o vinagre.

2. Juntar o bicarbonato de sódio à mistura muuuuito devagarinho (este tem uma propriedade efervescente e quanto mais rápido se mistura, mais espuma faz)

3. A cada uso, mexer bem a solução e usar como se se tratasse de um amaciador comercial normal. 

 

E é isto pessoal. Fácil não é? E muito mais barato! Não espero o mesmo resultado do que um amaciador normal, até porquem nem juntei o óleo essencial para dar aquele cheirinho. Mas o vinagre tem ótimas propriedades para a roupa e apesar de tudo, espero um bom resultado. O conjunto do minimalismo, zero waste e vegetarianismo só tem coisas boas. Eu tenho notado muito na minha carteira. Cá por casa já poupamos imenso com as nossas alterações (estamos quase quase lá!)

26.03.18

Cuidado com o bicarbonato de sódio nos dentes.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Sim, as receitas caseiras são boas por muitos motivos. Poupamos dinheiro, não ferimos o planeta com inúmeras embalagens, poupamos dinheiro e poupamos dinheiro. Mas cada um com os seus limites, e no meu caso o planeta que me perdoe, mas a saúde vem primeiro. 

 

 

E assim o diz o Blog Papo de Dentista, que não é bom usar o bicarbonato de sódio em receitas caseiras para lavar ou clarear os dentes. Os dentes têm três camadas, incluindo o esmalte. O esmalte não se regenera sozinho. Não regenerando sozinho, já prevemos o que acontece certo? O bicarbonato de sódio atua como um esfoliante e remove tanto a placa que se adere ao dente como o próprio esmalte em si. Se não se sente à vontade ao comprar uma pasta de dentes, mais vale usar apenas a escova que é a parte mais importante. 

26.03.18

Os 5 R's do Zero Waste - Isso mesmo, cinco!

Rita (porque minimalistas há muitas)

Boas malta,

Certamente que um pouco por todo o mundo já se falou nos 3 R's (Reduzir, Reutilizar e Reciclar). Então para que é que esta vem para aqui falar dos cinco? Bom, os 5 são uma adaptação da Língua Inglesa e têm tudo a ver com o desperdício zero. 

Por ordem de maior importância:

 

Recusar (Refuse)

Reduzir (Reduce)

Reutilizar (Reuse)

Reciclar (Recycle)

Compostar (Rot)

 

RECUSAR é a primeira e mais importante regra de ouro rumo ao minimalismo e Zero Waste. Nada de aceitar artigos descartáveis como sacos de plástico, amostras, brindes, canetas, etc - A publicidade no correio também se aplica aqui. Diga NÃO! Uma vez que votamos NÃO contra esta política de descartáveis, estamos a mostrar às empresas que não precisam de produzir mais lixo. 

 

REDUZIR o consumo e consequentemente o lixo. Defina o próposito dos seus bens e analise a sua verdadeira utilidade e necessidade.

 

IMG_20180318_120036.jpg

 

REUTILIZAR os produtos mais do que uma vez, e se possível para o resto da sua existência - e não falo da existência do produto. Sabia que para cada item descartável existe um reutilizável? Sacos de tecido para ir às compras, lenços e guardanapos de tecido, pensos higiénicos de tecido e ainda copos mestruais são apenas alguns dos exemplos. - Compre em segunda mão! Afinal, há sempre alguém que venda. 

 

IMG_20180114_151406.jpg

 

RECICLAR  o que não se enquadrou nos últimos três. Aqui já estamos a entrar numa fase menos boa. A reciclagem é sempre o último recurso. Já sabemos que devemos comprar avulso ou em segunda mão. Se tiver de ser um produto novo, que seja de vidro ou metal - em último caso papel e derivados. Evitar o plástico a todo o custo - Sabia que na última década foi produzido mais plástico do que em toda a existência do mesmo? 

 

COMPOSTAR o que sobrou. Informe-se na sua comunidade local acerca do seu sistema de compostagem e atire-se! 

 

IMG_20180205_122305.jpg

 

RECUSE o que não precisa.

REDUZA o que não recusou.

REUTILIZE o que não reduziu nem recusou.

RECICLE o que não reutilizou, reduziu ou recusou.

COMPOSTE o que não reciclou, reutilizou, reduziu nem recusou. 

 

 

 

20.03.18

20 acções rumo ao minimalismo

Rita (porque minimalistas há muitas)

Bom dia!

Considerem-se minimalistas se fizerem isto tudo :)

 

1. Ao ter qualquer coisa na mão para comprar, perguntar sempre "Vale a pena? Não tenho nada em casa que substitua isto? Vou usar mais do que uma vez?" - Comprar o essencial para a sobrevivência.

2. Passar mais tempo das vossas vidas a pesquisar sobre a simplicidade e o minimalismo ao invés de procurar pela próxima peça de roupa;

3. Declutter ("Destralhar"). Tudo o que houver de duplicado em casa, tudo o que não tiver propósito e tudo o que não seja amado por nós - Fora, doação ou venda!

4. Qualquer objeto em casa/escritório/qualquer sítio que nos pertença, deve ter sempre mais do que duas funções

5. Reduzir nas redes sociais. Eu reduzi os meus amigos de 639 para 99, no livro das caras (em inglês) e sinto-me lindamente. Na verdade, só aparece mesmo o que me interessa no mural. Sem excessos, sem preocupações, sem hooooras de exploração em artigos que não interessam a niguém.

6. Pede emprestado. Não tenhas medo. Qualquer coisa que aches que os pais, avós, tios, primos, vizinhos tenham, pede. Vão ficar contentes e não hesitarão em ajudar nos que lhes for possível. Precisas de um vestido para o batizado e ainda por cima estás grávida? - Pede! Não compres. 

7. Ver o documentário "Minimalism - A Documentary about the important things". Está disponível no Netflix, e provavelmente em mais alguns sítios. Foi este que me puxou para uma vida de simplicidade. É tudo verdade o que eles dizem. Resulta mesmo!

8. Dar prioridade à qualidade e não à quantidade. As coisas duram muito mais tempo e não estamos sempre a fazer lixo.

9. A regra de ouro para as compras: Se compras algo novo, destralha algo que já não uses. 

10. A comida. Comida simples e saudável. É o melhor para nós e não produz lixo (porque tudo é compostável se não vier embalado).

11. Começa a poupar. Põe algum de lado todos os meses. Estudos dizem que cada pessoa tem de ter no mínimo o valor de despesas de 6 meses de lado. Nunca se sabe, não é?

12. Simplifica o guarda roupa. Não adiante ter aquela blusa verde que só combina com a saia branca e vice versa. Opta por roupa minimalista com cores neutras. Peças que combinem umas com as outras. Eu achava que ter 15 pares de sapatos não era muito, mas na verdade passava um ou dois anos sem usar metade. 

13. Ter o sótão e a garagem (à exceção do veículo de transporte) vazios. Exatamente! As casas até são mais baratas sem estes dois elementos. Para quê ter um sótão atulhado de coisas que nunca mais vamos ver?

14. O ponto 13. leva-nos à bagagem emocional. Não podemos associar valor sentimental aos objectos da nossa vida. Sâo só objetos. Objetos que por algum motivo serviram o seu propósito há anos, ou que uma tia muito querida ofereceu. Há que manter apenas o essencial. Só traz vantagens - a casa suja-se menos, limpamos menos e passamos mais tempo a fazer aquilo que realmente importa. 

15.  Recusar convites para ir às compras e sugerir outro tipo de atividades, como um belo piquenique no parque ou uma jantarada! E não te esqueças - Quem recusa convites para ir às compras, recusa brindes e tralha que alguém nos dá em enventos. Canetas, blocos, rebuçados, pastas e pastinhas - Coisas que inevitavelmente vão parar ao lixo!

16. Livra-te da gaveta da tralha. Sim, normalmente há sempre uma gaveta de tralha na casa. Eu tinha uma. Na verdade, continuo a tê-la e todos os meses esvazio. :)

17. Há quem viva com apenas 100 items. Esta é para mim, que ainda não fiz o inventário da minha casa. Acredito que vá ficar surpreendida pela negativa ao contar tudo o que tenho. Na verdade, daqui a 3 ou 4 meses vou mudar de casa e talvez aproveite a oportunidade. - Cada um que crie as suas regras, obviamente. Os copos podem ser só uma coisa, em vez de 6, por exemplo. 

18. Vota com o teu dinheiro. O que quer isto dizer? Qualquer coisa que compres com o teu dinheiro é um voto para a empresa. Apoia as tuas causas, com simplicidade e minimalismo.

19. Oferece experiências ao invés de objetos. Oferece um jantar, uma aventura de páraquedismo ou uma massagem. Há coisa melhor? É para todas as carteiras. Quem diz páraquedismo diz por exemplo, refeições pré-preparadas em jarros de vidro ou um abraço. 

20. Passa mais tempo com os teus. "Ama as pessoas e usa os objectos. Porque o oposto nunca funciona" - The minimalists. 

IMG_20180316_083451.jpg

 

19.03.18

As pessoas dizem que estou louca.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá malta! Sim, as pessoas acham que estou maluca.

A minha mãe diz "Oh, isso passa-te até ao natal".

O namorado diz "Desde que não me arrastes para a insanidade".

Um amigo ou dois "Isso é como no ano passado, quando tentaste perder peso? - Certo."

Os meus gatos (Mia e Galileu) "Espero que agora tenhas mais tempo para mim".

IMG_20180131_121317.jpg

Sendo este o meu primeiro post, só me resta declarar que durante o ano de 2018, pretendo tornar-me Zero Waste (Desperdício zero) e vegetariana. Sim, porque minimalista já sou, felizmente. Custa-me a crer que volte atrás. Para mim, o uso e o abuso do conjunto minimalismo, zero waste e veganismo é a única solução para o planeta. Tenho visto muitos documentários sobre o assunto, tenho ganho horas de pesquisa na net e é claramente irreversível e indiscutível. Pretendo com este blog chegar ao maior número de pessoas possível. A sensibilização cabe a todos. 

IMG_20180114_002945_1.jpg

Minimalismo:

 

1. Sistemadoutrina ou tendência que defende a redução ao mínimo do que compõe algo.

2. Técnicaestilo ou movimento artístico que tende para a simplicidade e para formas 

geométricas básicas.

3. [Linguística]  Teoriadesenvolvida por Noam Chomskyque defende princípios de 

simplicidade e economia na definição de um modelo de gramática.


"minimalismo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/minimalismo [consultado em 19-03-2018].

 

(Entenda-se por: salvar o planeta)

 

des·per·dí·ci·o:

substantivo masculino

1. Despesa inútil e censurável.

2. Esbanjamentoperda.


"desperdício", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/desperd%C3%ADcio [consultado em 19-03-2018].
 
(E portanto, o desperdício zero é o oposto, entenda-se por: salvar o planeta)

 

ve·ge·ta·ri·a·nis·mo 

substantivo masculino

Sistema de alimentação no qual se suprimem todas as espécies de carne (vegetarianismo

ou mesmo todos os produtos de origem animal (vegetarianismo puro ou vegetalismo), com 

um fim profiláctico ou curativo.


"vegetarianismo", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/vegetarianismo [consultado em 19-03-2018].
 
(Entenda-se por: salvar o planeta)
 
E é isto. Ao longo do próximo ano, este blog servirá para sensibilizar e reeducar o povo rumo a uma nova forma de sustentabilidade (com algumas dicas pelo meio). Como diz o tal miúdo das TED:
 
"Nunca ninguém mudou o mundo ao fazer o que o mundo lhes disse para fazer"
Eddy Zhong