Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

26.04.18

A arte de apreciar o que é bom e este meu novo ser.

Rita (porque minimalistas há muitas)

   Meu querido Rui Veloso. Ontem fui ver-te. Pela primeira vez em 28 anos de existência, e não sei porque demorei tanto tempo. Sempre fizeste parte de mim, muito através da influência musical do meu pai, que felizmente tem bom gosto para a coisa - não fosse ele músico.

   Um espetáculo que prometia 75 minutos de puro entretenimento e nostalgia, acabou por ser ainda melhor e com direito a 140 minutos. Assim que sacaste da gargantilha correram-me as lágrimas pela cara abaixo. Depois o Primeiro Beijo. Depois algumas que eu não conhecia. Depois Não há Estrelas no Céu, Chico Fininho, Porto Côvo, Nunca me Esqueci de Ti, Lado Lunar e outras tantas pelo meio - Acabaste com o Anel de Rubi e eu acabei vermelha que nem um tomate com olhos de choro de três horas. 

   Há um motivo pelo qual gosto tanto de ti. Ao meu pai chamavam-lhe o Rui Veloso dos Sete Capotes (onde morávamos antigamente) e adoro ouvi-lo cantar as tuas músicas. É tão bom! Desde que me lembro que o faz e és um elemento que nos une. Tu e o Jamiroquai, mas isso fica para outro dia :) Levo-te comigo para todo o lado, como tu fazes com a bóina do BB King. 

   Há uns anos estiveste na minha cidade e eu, por achar que era uma adolescente espetacular que não tinha de ir, arrependi-me no dia seguinte. Caramba! Manias de adolescentes que sabem tudo. Mas ontem fui. Fui e adorei. Vou relembrá-lo para sempre. Resultado de imagem para heart O.B.R.I.G.A.D.A. Resultado de imagem para heart

14.04.18

Uma compra que me tirou a paz de espírito.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Normalmente não escrevo aos sábados, mas hoje tem de ser. O minimalismo tem favorecido tanto a minha paz de espírito e tem feito sentir-me tão bem que vale a pena falar sobre isto aqui no blog. Fizemos uma compra que estragou tudo. Eu digo fizémos, porque como casal, o dinheiro é dos dois, não é só meu. Mas foi uma compra para ele. Um telemóvel novo caríssimo. Não vou dizer o preço porque o minimalismo acenta no porquê e não em quanto ou no quê, e o que pode ser muito para mim, para vocês pode ser pouco e vice versa. 

 

Enfim, queria deixar aqui o meu desabafo porque efetivamente desequilibrou-me a alma. Para já, não precisávamos de nenhum telemóvel. Cada um tinha o seu, e estávamos bem assim. Os dois funcionam em perfeitas condições. Na altura, pensei cá para mim "bom, se a vontade de comprar se mantiver por alguns meses, então aí compra-se" e foi o que aconteceu. Mas é tudo muito bonito enquanto o telemóvel não chega. Eu estava bem e equilibrada. A partir do momento em que o objeto chegou foi o fim do mundo. Ando rabugenta e nem sequer consigo dormir. Até os colegas de trabalho me perguntam o que se passa. O pior de tudo é que nem me tinha apercebido do que se estava a passar comigo até ontem à noite. Senti-me mal disposta, como se o meu cérebro e o coração tivessem descido ao estômago. Nem a meditação me valeu. Foi terrível. Como é que me levanto desta?

06.04.18

- Dicas que facilitam a lida da casa #1 - Os Pelos dos Gatos

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá malta!

 

São só 8:30 da manhã e já tanta coisa se passou por estes lados! Enfim, a história na verdade começou ontem às 22 horas, mas já lá vamos. 

 

Começa então uma nova série de posts aqui no blog - As dicas que facilitam a minha vida cá de casa e pelo mundo (quando aplicável). Hoje falamos dos pelos dos gatos. Quem vem cá a casa sabe que os meus gatos moram cá e pertencem à família, tendo prioridade sobre quem nos visita. Isto é indiscutivelmente aplicável a qualquer pessoa, com exceção da minha querida famelga - quando digo famelga, deve ler-se: Mãe, Pai e Irmão - que me aturaram durante a maior parte da minha vida e que irrevogavelmente continuam a fazê-lo. :)

 

Os pelos dos gatos, apesar de serem um problema minúsculo cá em casa, não deixam de incomodar e por uma questão de saúde e alergia têm de se ir controlando.

2018-04-05 21.09.45.jpg

 

Ontem à noite decidi que me devia afastar das redes sociais, e como tal queria eliminar o meu registo de atividade, por já nem sequer me identificar muito com a pessoa que o usou até há uns meses. Hoje de manhã, enquanto o meu computador esteve a eliminar todo o meu registo de atividade do facebook (hei-de escrever um post alargado noutro dia - não hoje) SOZINHO, decidi então ir à caça dos pelos. Já que agora tenho imenso tempo livre não é? Engraçado como as redes sociais nos "roubam" tanto tempo. Tudo o que precisamos: uma luva de latex. 

2018-04-06 08.38.23.jpg

 

A luva de latex (apesar de ir contra os meus princípios de sustentabilidade, zero waste e minimalismo) andava cá por casa e enquanto não se estragar completamente vou continuar a usá-la, perdoem-me. Basta arrastar a luva pela superfície que ela eficazmente dá conta do recado. Existem muitos vídeos por aí - procurem!

2018-04-06 08.38.47.jpg

 E portanto na imagem de baixo veêm a área que eu limpei (não exaustivamente) e o pelo que saiu! Fiz isto em dez minutos, a sério. Para quem se aplicar a fundo, vão ver que é o melhor truque para os pelos dos gatos. É impressionante.

2018-04-06 08.41.47.jpg

Desculpem o estado da minha torre... Apesar de ter sido uma compra pré-minimalismo acho que efetivamente foi uma boa compra, como podem verificar pelo estado dela. Tenho andado a adiar a reparação. Talve seja outro tópico para o blog!

 

Uma boa continuação malta. Até logo!

 

02.04.18

A propósito dos microplásticos.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá olá!

 

Este tema tem vindo ao de cima nos últimos dias. Ouvem-se notícias sobre microplásticos na água e no sal. Ouvem-se notícias de mais uma baleia que morreu com o estômago cheio de plástico. Ouve-se dizer que as tartarugas têm vindo a sofrer com as palhinhas e que a população das aves marinhas está a diminuir pelo mesmo motivo das baleias.

Segundo a Agência Portuguesa do Ambiente, a poluição de plásticos nos nossos oceanos tem vindo a representar uma ameaça crescente e muito preocupante para a vida marinha. Um excerto (cujo artigo pode ser lido aqui):

 

"A produção mundial de plásticos tem vindo a aumentar desde 1950 e em 2013 estima-se que foram produzidas cerca de 300 milhões de toneladas (...) Em menos de um século de existência os detritos de plástico já representam cerca de 60 a 80% do lixo marinho dependendo da localização. Uma vez no ambiente, macro detritos sofrem degradação mecânica (erosão, abrasão), química (foto-oxidação, temperatura, corrosão) e biológica (degradação por micro organismos). A fragmentação do plástico é considerado ser um processo infinito e que pode continuar até ao nível molecular podendo levar à formação contínua de micro plásticos e até nano partículas de plástico (partículas com dimensão inferior a 1 µm), no ambiente."

 

Aconselho a vizualização do filme "A Plastic Ocean", disponível no youtube e no netflix. O documentário mostra o problema mundial do plástico e marcou-me imenso. Tanto, que me convenceu a aderir ao movimento do zero waste (desperdício zero). Aqui em baixo ficam algumas imagens que retratam 0,000000001% dos problemas relacionados com o plástico que se passam no nosso planeta - tentei não colocar algo que chocasse muito e suscetível de ferir a sensibilidade de alguns leitores, procurem imagens na net. 

 

Imagem relacionada

Imagem relacionada

Imagem relacionada