Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

12.11.18

Morte ao Plástico #3 - As refeições nos aviões

Rita (porque minimalistas há muitas)

Ou melhor... As refeições com embalagens de uso único nos aviões. 

 

File:Western Vegetarian Airline meal.jpg

 

Faz por estes dias um ano que me juntei ao movimento do minimalismo.

 

Movimento?! - perguntam vocês.

 

Sim, é a minha rebeldia enquanto adulta, o que é que eu hei-de fazer? Vou contra tudo e todos nesta minha busca incessante pela simplicidade e para mostrar quem é que manda em mim e no meu dinheiro. Ja viajei muito de avião mas só depois de me ter educado a sério acerca do impacto do plástico é que comecei a reparar na quantidade enormuda que se usa para tudo.

 

Ora, como "Avião" é a palavra do dia 13 do nosso desafio da escrita, decidi falar um pouco sobre as embalagens que se distribuem pelos aviões - que segundo o Dicionário Online de Português é uma "Máquina voadora, mais pesada que o ar e propelida por um (ou mais de um) motor de explosão, que aciona uma (ou mais de uma) hélice, ou por turbina a gás (nos modelos a jato). A sustentação desses aparelhos depende de asas fixas à fuselagem (alguns tipos mais modernos apresentam asas retráteis)." - sou só eu que leio "plástico" e "faz mal ao planeta" em todas as palavras desta descrição?

 

Quem viaja em classe económica como eu, sabe que há embalagens para tudo em praticamente todas as companhias aéreas. Embalagens para o pão, para o guardanapo de papel, para o talher-que-por-sinal-também-é-de-plástico-e-que-no-primeiro-uso-se-parte-logo, para manteiga-patês (ou patés?!)-e-molhos , para a refeição-como-se-não-bastasse-ainda-vem-com-película-por-cima e para a sobremesa.

 

O copo é de plástico. O tabuleiro é de plástico. As garrafas de água são de plástico.

 

É tudo de plástico.

 

Existe de facto uma solução. Escolher companhias aéreas e trajetórias onde não se sirvam refeições ou que estas sejam tão caras que temos de lá deixar uma perna. 

 

 

 

 

6 comentários

Comentar post