Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

20.09.18

As minhas 206 peças de roupa e calçado.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Há sempre aqueles dias em que pensamos que não temos roupa para vestir. Quem não se identifica com isto? 

 

Um belo dia de adolescência fui ter com a minha mãe e disse-lhe que não tinha roupa para vestir. "Como? Não pode. Vem comigo." - respondeu ela. Pois lá fomos. E afinal tinha. Sabem como é, tudo revoltado e esquecido no fundo do armário. 

 

Nos últimos dias tenho tido a mesma sensação e decidi seguir o meu instinto.

É verdade. Fiz um inventário da minha roupa.

 

Já tinha "destralhado" o armário ao mudar de casa há cerca de meio ano. Se agora tenho 200 peças, eu digo-vos - não as contei, mas tinha garantidamente umas 300 ou 400.

 

Então, ao ter a minha sensação de armário vazio, fui contar a minha roupa e calçado hoje ao fim da tarde. Mal pude esperar para vos contar a minha experiência! Coloquei tudo o que pude em cima da cama. Depois fui buscar a roupa de inverno e calçado - já não coube, obviamente. 

IMG_20180920_185042.jpg

IMG_20180920_185925.jpg

 

Digo-vos que fiquei assustada! Assim de repente pareceu-me muita coisa e deu muito trabalho a contar . Mas pensando bem, até nem é. Apenas achei o inventário mais abusivo na quantidade de calçado e roupa interior. O processo foi até divertido e libertador. Ao fazê-lo, reduzi de 218 para 206 peças - uma diminuição de cerca de 6%. Sim, eu faço contas

 

Eu pensava que tinha pouca coisa, mas este número assustou-me um bocadinho no início. Gostava de um dia poder abraçar o desafio do Projeto 333 da Courtney Carver - que passa por usar 33 peças ou menos (incluindo calçado e acessórios - que eu não contabilizei) durante 3 meses. Deixo-vos aqui um vídeo em inglês e outro em português. Foram os primeiros que encontrei. 33 peças, minha gente! É muito pouco. E o mais engraçado é que a Courtney testou o desafio em ambiente profissional e social - ninguém deu conta. Eu não dou conta das coisas que as pessoas usam. E vocês?

 

A minha lista - Não me levem a mal, sou uma mulher de contas :

Casacos - 6 (incluindo 4 de meia estação, 1 de inverno e outro para a neve);

Blusas, camisas e t-shirts - 31 (incluindo artigos de meia estação, tops neutros interiores e coisas que tenho arrumadas de parte - na esperança que a minha perda de peso continue e para não precisar de comprar daqui a uns meses).

Camisolas de inverno - 7

Calças - 13 (6 que uso normalmente - e que já mal me servem (pela positiva), 5 que tenho de arranjar (como fiz neste post) e 2 à espera da perda de peso - se calhar já me servem, hei-de experimentar)

Roupa de andar por casa e caminhadas - 14 (7 calças/leggings e 7 t-shirts/camisolas).

Pijamas - 8 (2 de verão e 6 de inverno - Whaaat? Why? - Don't know)

Roupa interior - 101 (101!  desde meias de inverno, de vidro e de sapatilha - sim, chamo-lhes meias de sapatilha - a cuecas, soutiens normais e desportivos - é completamente abusivo. Por outro lado vou andar 2 anos sem comprar roupa interior. Ou mais. Não me importo muito. Não ocupa grande espaço )

Calçado - 17 pares (6 p. de sapatilhas - adoro e ando quase sempre com elas; sapatos finos/de gala, sandálias, chinelos, sabrinas e botas de inverno) - Nota: os que vêem na foto são mais, porque me livrei de 6 pares que já não usava - a meu ver, o nº 17 é um bocadinho excessivo ainda. Quero muito reduzir para a ordem dos 5 - 10, mas só quando se estragarem.)

Específicos/Sazonais - 9 (desde o bikini, ao meu fato e vestidos de cerimónia (são só 3), robe de inverno e gorros - cachecóis e tapa-orelhas).

 

E afinal? Tenho ou não tenho roupa? Claro que tenho! Não vou comprar tão cedo e muito menos agora que vamos mudar de estação. Desafio-vos a fazerem o inventário da vossa roupa. Não tenham medo. Vão encontrar coisas que provavelmente não vêem há anos e que até achavam que nem tinham. O que acham, é muito?

 

 

20.03.18

20 acções rumo ao minimalismo

Rita (porque minimalistas há muitas)

Bom dia!

Considerem-se minimalistas se fizerem isto tudo :)

 

1. Ao ter qualquer coisa na mão para comprar, perguntar sempre "Vale a pena? Não tenho nada em casa que substitua isto? Vou usar mais do que uma vez?" - Comprar o essencial para a sobrevivência.

2. Passar mais tempo das vossas vidas a pesquisar sobre a simplicidade e o minimalismo ao invés de procurar pela próxima peça de roupa;

3. Declutter ("Destralhar"). Tudo o que houver de duplicado em casa, tudo o que não tiver propósito e tudo o que não seja amado por nós - Fora, doação ou venda!

4. Qualquer objeto em casa/escritório/qualquer sítio que nos pertença, deve ter sempre mais do que duas funções

5. Reduzir nas redes sociais. Eu reduzi os meus amigos de 639 para 99, no livro das caras (em inglês) e sinto-me lindamente. Na verdade, só aparece mesmo o que me interessa no mural. Sem excessos, sem preocupações, sem hooooras de exploração em artigos que não interessam a niguém.

6. Pede emprestado. Não tenhas medo. Qualquer coisa que aches que os pais, avós, tios, primos, vizinhos tenham, pede. Vão ficar contentes e não hesitarão em ajudar nos que lhes for possível. Precisas de um vestido para o batizado e ainda por cima estás grávida? - Pede! Não compres. 

7. Ver o documentário "Minimalism - A Documentary about the important things". Está disponível no Netflix, e provavelmente em mais alguns sítios. Foi este que me puxou para uma vida de simplicidade. É tudo verdade o que eles dizem. Resulta mesmo!

8. Dar prioridade à qualidade e não à quantidade. As coisas duram muito mais tempo e não estamos sempre a fazer lixo.

9. A regra de ouro para as compras: Se compras algo novo, destralha algo que já não uses. 

10. A comida. Comida simples e saudável. É o melhor para nós e não produz lixo (porque tudo é compostável se não vier embalado).

11. Começa a poupar. Põe algum de lado todos os meses. Estudos dizem que cada pessoa tem de ter no mínimo o valor de despesas de 6 meses de lado. Nunca se sabe, não é?

12. Simplifica o guarda roupa. Não adiante ter aquela blusa verde que só combina com a saia branca e vice versa. Opta por roupa minimalista com cores neutras. Peças que combinem umas com as outras. Eu achava que ter 15 pares de sapatos não era muito, mas na verdade passava um ou dois anos sem usar metade. 

13. Ter o sótão e a garagem (à exceção do veículo de transporte) vazios. Exatamente! As casas até são mais baratas sem estes dois elementos. Para quê ter um sótão atulhado de coisas que nunca mais vamos ver?

14. O ponto 13. leva-nos à bagagem emocional. Não podemos associar valor sentimental aos objectos da nossa vida. Sâo só objetos. Objetos que por algum motivo serviram o seu propósito há anos, ou que uma tia muito querida ofereceu. Há que manter apenas o essencial. Só traz vantagens - a casa suja-se menos, limpamos menos e passamos mais tempo a fazer aquilo que realmente importa. 

15.  Recusar convites para ir às compras e sugerir outro tipo de atividades, como um belo piquenique no parque ou uma jantarada! E não te esqueças - Quem recusa convites para ir às compras, recusa brindes e tralha que alguém nos dá em enventos. Canetas, blocos, rebuçados, pastas e pastinhas - Coisas que inevitavelmente vão parar ao lixo!

16. Livra-te da gaveta da tralha. Sim, normalmente há sempre uma gaveta de tralha na casa. Eu tinha uma. Na verdade, continuo a tê-la e todos os meses esvazio. :)

17. Há quem viva com apenas 100 items. Esta é para mim, que ainda não fiz o inventário da minha casa. Acredito que vá ficar surpreendida pela negativa ao contar tudo o que tenho. Na verdade, daqui a 3 ou 4 meses vou mudar de casa e talvez aproveite a oportunidade. - Cada um que crie as suas regras, obviamente. Os copos podem ser só uma coisa, em vez de 6, por exemplo. 

18. Vota com o teu dinheiro. O que quer isto dizer? Qualquer coisa que compres com o teu dinheiro é um voto para a empresa. Apoia as tuas causas, com simplicidade e minimalismo.

19. Oferece experiências ao invés de objetos. Oferece um jantar, uma aventura de páraquedismo ou uma massagem. Há coisa melhor? É para todas as carteiras. Quem diz páraquedismo diz por exemplo, refeições pré-preparadas em jarros de vidro ou um abraço. 

20. Passa mais tempo com os teus. "Ama as pessoas e usa os objectos. Porque o oposto nunca funciona" - The minimalists. 

IMG_20180316_083451.jpg