Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

07.08.19

Destralhar para ajudar

Rita (porque minimalistas há muitas)

Bom dia malta 

Hoje venho falar-vos de uma iniciativa da MultiOpticas e da Helpo, "Olhar por Moçambique". Esta missão tem como objetivo dar uma nova vida aos óculos que já não usamos e serão entregues a famílias em Moçambique depois de serem verificados e preparados.

E mais! Por cada par que for entregue nas lojas, a marca oferece mais um. Não é fantástico?

1.PNG

Ora aqui está uma boa oportunidade para destralhar óculos antigos que andem lá por casa nas vossas gavetas.

E os avós? Os pais? Os irmãos e os cunhados? Falem com a família e ajudem esta nobre causa, por favor. 

Vejam aqui no mapa qual a loja mais próxima. 

Beijinhos com açúcar! 

 PS: Obrigada CC 

06.02.19

Destralhe anual: 14 jan - 6 fev

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá olá maltinha!

Chegou a vez do meu segundo destralhe anual e confesso-vos uma coisa... Passei um bom bocado à procura de objetos para destralhar e não foi fácil. Mas ao mesmo tempo... vejam a foto e reparem na quantidade de objetos aleatórios que uma pessoa (vá, eu) vai mantendo por casa. 

 

IMG_20190206_165243.jpg

 

Desde caixas de joalharia, a cordas de saltar, passando por embalagens vazias e coisas para gatos. Numa coisa também reparei, cerca de 70% destes items são de plástico (ou têm algum constituinte) e apenas uma é reciclável. Não comprei tudo, mas de alguma forma as coisas vieram parar cá a casa.

 

Acredito que consigo dar a maior parte destes items e não vou precisar de deitar fora, com a exceção dos cartões, o porta chaves de participação numa conferência, e um boião de gel que trouxe da conferência - ainda não percebi para que serve.

 

Bom, afinal não estou tão perto do zero waste como gostaria de estar, infelizmente. E esta quantidade de pástico? Minhã mãe. Há coisas sobre as quais preciso de pensar e ponderar, principalmente a respeito do consumo de objetos de uso único. E vocês, têm destas coisas em casa?

 

 

13.01.19

Destralhe anual: 1 - 13 jan

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá olá olá!

Resultado de imagem para hello gif

Lembram-se dos desafios que lancei há uns dias? Pois é, apesar de a minha casa já estar bem "destralhada" eu vou tentar desfazer-me de um objeto por dia, em 2019. Já vos tinha dito que em média, cada casa tem mais de 300 000 objetos? Quantos deles ficam esquecidos no fundo da gaveta ou do armário? Dito pelos The Minimalists, não estou a inventar! Acumula-se muita coisa! Eu gosto de me concentrar nas coisas que realmente importam e detesto perder tempo com objetos que não trazem significado nenhum à nossa existência. 

 

Como o caso destes aqui em baixo:

IMG_20190112_091707.jpg

 

São 13 objetos de maquilhagem. Cada um para os 13 primeiros dias do ano. Sabem há quanto tempo não uso maquilhagem? Há mais de um ano! E tenho mantido isto "para o caso de...". Conhecem bem estas palavras, certo? - "Ai, nunca se sabe... Sei lá, posso ter de ir a um casamento daqui a 3 anos. Ou imagina que tenho de ir a uma entrevista de emprego?" 

 

Acontece que a maquilhagem tem muito pouco tempo de vida útil (para os meus hábitos). E sinceramente, não adianta manter este tipo de coisas por casa. Quando conheci o minimalismo, foi como se tivesse acordado de um sonho irrealista, sabem? Os padrões da sociedade existem para manter os lucros das grandes empresas, já todos sabemos isto e não é novidade para ninguém. Hoje em dia tenho um ou dois cremes e chega bem. Pena ter dado os meus vernizes há uns meses, porque davam bem para um mês inteiro.  Já sei qual será o meu próximo destralhe - material de escritório!

 

Nota: Atenção que não é só desfazermo-nos de coisas à toa, só porque sim. Têm de ser coisas que já não precisamos e que já não trazem alegria às nossas vidas. Bom destralhe!

07.01.19

Viver com simplicidade

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá malta!

 

Já não escrevo há algum tempo, é verdade. Decidi fazer uma pausa e "retrospectivar" sobre tudo o que se passa à minha volta nesta altura do ano, ou dos anos. De vez em quando gosto de fazer isto, afastar-me um bocado e concentrar-me nas minhas prioridades e estilo de vida. 

 

Viver com simplicidade. É isto que eu quero para mim e para a sociedade, não fosse esta uma das mais variadas mensagens que o Papa Francisco tem vindo a espalhar. Confesso-vos que apesar de ser cristã - porque assim me batizaram - não sou praticante.

 

Não sou praticante, mas gosto de ouvir o homem. Ele sabe do que fala, é sábio e cheio de experiência no que diz respeito à natureza humana. Tem de se manter atualizado.  Como o Portas, mas de uma forma menos quantitativa, estão a perceber?

 

Sorry about thatAnyway, passámos uma época anual de muito consumismo e de novas realizações pessoais, pelo que é tempo de pensarmos nas nossas atitudes perante o universo e no nosso modo de estar e de viver, tendo em conta a nossa pegada ecológica.

 

Todos os dias somos bombardeados com notícias sobre os mais variados temas direta ou indiretamente ligados ao consumismo. Desde a redução do plástico ao aquecimento global. Vocês sabem que não é tudo treta, não sabem? Digam-me que sim. É tudo verdade, está a acontecer rapidamente e pode não afetar-vos a vós mas certamente que irá afetar os vossos filhos. 

 

Tenho quatro desafios para vocês para 2019.

1. As perguntas:

 

Peguem em cada objeto que estão prestes a comprar e façam estas quatro perguntas:

 

- Preciso mesmo disto?

- Tenho alguma coisa em casa que faz a mesma coisa?

- Isto serve mais do que 2 propósitos diferentes?

- Consigo arranjar em segunda mão?

 

 

2.O tempo de espera:

 

Se o dito objeto custa mais do que 20€ e estiver a mais de 20 minutos de distância da vossa casa, esperem o número de dias correspondente ao preço. Custa 30€? Esperem um mês. Custa 300€? Esperem um ano. Se acharem muito radical, façam as vossas próprias regras e definam um intervalo de tempo que achem que se adequa às vossas necessidades. Nota: Comprar casa ou bens essenciais não conta, ok? 

 

3. O destralhe:

 

Ai como é bom destralhar e dar um novo propósito às coisas que não usamos! Evitem a todo o custo deitar coisas fora, porque já sabemos como funcionam os aterros certo? Ao longo do ano tentem destralhar um objeto por dia em vossa casa. E para deixar as coisas ainda mais interessantes: Que tal descartar/reutilizar/doar um objeto cada vez que entra algo novo em casa?  

 

4. Reduzir o consumo de carne:

 

Esta resolução para 2019 está na moda, e não podia deixar de colocar aqui o desafio. Que tal fazer duas ou três refeições por semana sem carne?

 

Parece-bos vem?

 

Um bom ano a todos!

Divirtam-se, sejam felizes e aconcheguem-se que está frio!

20.09.18

As minhas 206 peças de roupa e calçado.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Há sempre aqueles dias em que pensamos que não temos roupa para vestir. Quem não se identifica com isto? 

 

Um belo dia de adolescência fui ter com a minha mãe e disse-lhe que não tinha roupa para vestir. "Como? Não pode. Vem comigo." - respondeu ela. Pois lá fomos. E afinal tinha. Sabem como é, tudo revoltado e esquecido no fundo do armário. 

 

Nos últimos dias tenho tido a mesma sensação e decidi seguir o meu instinto.

É verdade. Fiz um inventário da minha roupa.

 

Já tinha "destralhado" o armário ao mudar de casa há cerca de meio ano. Se agora tenho 200 peças, eu digo-vos - não as contei, mas tinha garantidamente umas 300 ou 400.

 

Então, ao ter a minha sensação de armário vazio, fui contar a minha roupa e calçado hoje ao fim da tarde. Mal pude esperar para vos contar a minha experiência! Coloquei tudo o que pude em cima da cama. Depois fui buscar a roupa de inverno e calçado - já não coube, obviamente. 

IMG_20180920_185042.jpg

IMG_20180920_185925.jpg

 

Digo-vos que fiquei assustada! Assim de repente pareceu-me muita coisa e deu muito trabalho a contar . Mas pensando bem, até nem é. Apenas achei o inventário mais abusivo na quantidade de calçado e roupa interior. O processo foi até divertido e libertador. Ao fazê-lo, reduzi de 218 para 206 peças - uma diminuição de cerca de 6%. Sim, eu faço contas

 

Eu pensava que tinha pouca coisa, mas este número assustou-me um bocadinho no início. Gostava de um dia poder abraçar o desafio do Projeto 333 da Courtney Carver - que passa por usar 33 peças ou menos (incluindo calçado e acessórios - que eu não contabilizei) durante 3 meses. Deixo-vos aqui um vídeo em inglês e outro em português. Foram os primeiros que encontrei. 33 peças, minha gente! É muito pouco. E o mais engraçado é que a Courtney testou o desafio em ambiente profissional e social - ninguém deu conta. Eu não dou conta das coisas que as pessoas usam. E vocês?

 

A minha lista - Não me levem a mal, sou uma mulher de contas :

Casacos - 6 (incluindo 4 de meia estação, 1 de inverno e outro para a neve);

Blusas, camisas e t-shirts - 31 (incluindo artigos de meia estação, tops neutros interiores e coisas que tenho arrumadas de parte - na esperança que a minha perda de peso continue e para não precisar de comprar daqui a uns meses).

Camisolas de inverno - 7

Calças - 13 (6 que uso normalmente - e que já mal me servem (pela positiva), 5 que tenho de arranjar (como fiz neste post) e 2 à espera da perda de peso - se calhar já me servem, hei-de experimentar)

Roupa de andar por casa e caminhadas - 14 (7 calças/leggings e 7 t-shirts/camisolas).

Pijamas - 8 (2 de verão e 6 de inverno - Whaaat? Why? - Don't know)

Roupa interior - 101 (101!  desde meias de inverno, de vidro e de sapatilha - sim, chamo-lhes meias de sapatilha - a cuecas, soutiens normais e desportivos - é completamente abusivo. Por outro lado vou andar 2 anos sem comprar roupa interior. Ou mais. Não me importo muito. Não ocupa grande espaço )

Calçado - 17 pares (6 p. de sapatilhas - adoro e ando quase sempre com elas; sapatos finos/de gala, sandálias, chinelos, sabrinas e botas de inverno) - Nota: os que vêem na foto são mais, porque me livrei de 6 pares que já não usava - a meu ver, o nº 17 é um bocadinho excessivo ainda. Quero muito reduzir para a ordem dos 5 - 10, mas só quando se estragarem.)

Específicos/Sazonais - 9 (desde o bikini, ao meu fato e vestidos de cerimónia (são só 3), robe de inverno e gorros - cachecóis e tapa-orelhas).

 

E afinal? Tenho ou não tenho roupa? Claro que tenho! Não vou comprar tão cedo e muito menos agora que vamos mudar de estação. Desafio-vos a fazerem o inventário da vossa roupa. Não tenham medo. Vão encontrar coisas que provavelmente não vêem há anos e que até achavam que nem tinham. O que acham, é muito?