Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

17.07.19

O que pode e não pode ser colocado no ecoponto verde.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Depois do ecoponto amarelo e do azul, vem o verde. Para começar, nem todos os vidros podem ser colocados no ecoponto verde, uma vez que a percentagem de materiais diferentes usados na sua composição não permite que se fundam à mesma temperatura, como o caso dos copos de vidro que usamos em casa. 

Outra coisa - o vidro pode ser reciclado quantas vezes quisermos. E mais! "Devido  aos custos elevados da produçãodo vidro, a sua reciclagem torna-se mais barata do que sua produção, sendo a reciclagem do vidro, portanto, uma ótima ferramenta a favor da sustentabilidade e que agrega lucro e incremento daeconomia." 

Resultado de imagem para ecoponto amarelo

Ora, tudo o que é embalagem de vidro pode ser depositado no ecoponto verde. No entanto, existem objetos que não são apropriados para a reciclagem dos verdes. Uma dica é procurar na embalagem o símbolo do contentor apropriado:

Resultado de imagem para ecoponto símbolo

 

Numa pesquisa rápida, fica aqui uma lista das coisas que não podem ir para o ecoponto verde:

- loiças e cerâmicas, vidro plano e janelas, cristais e espelhos, lâmpadas, materiais de construção civil, frascos de medicamentos (link)

- objetos tipo pyrex, jarras, chávenas (link)

 

Coisas que podem ser colocadas no ecoponto verde:

- garrafas (água, vinho, cerveja), frascos (de doce, pickles, salsichas) e boiões sem tampa (link - nota: os copos não!);

- frascos de perfume e cosmética, de especiarias, garrafas de azeite, garrafão de vinho (só de vidro, e não o revestimento de plástico que alguns têm) (link)

 

MAIS DICAS:

 

- Objetos que "cabem" em dois ecopontos: "Quando há embalagens que cabem em dois ecopontos - como é o caso dos envelopes com janela - caso não seja possível separar, deve ser colocado no contentor da maior quantidade, neste caso o azul. "Há sempre um nível de contaminação que a indústria consegue gerir", revela Ana Loureiro." 

- Esvaziar bem as embalagens  e colocá-las uma a uma no ecoponto. Sem estarem em sacos fechados, para facilitar o processo na triagem (link aqui)

- A separação do lixo NÃO CAUSA DESEMPREGO. "Realidade: Há mais de 2 400 empregos associados à gestão de resíduos de embalagens no âmbito do Sistema Ponto Verde. Não separar as embalagens, além de prejudicar o ambiente, geraria a perda destes pontos de trabalho."

Porque só se deve colocar no Ecoponto Verde garrafas, boiões e frascos de vidro? "Porque a composição do vidro de embalagem (garrafas, boiões e frascos de vidro) não é a mesma de outros tipos de vidro (copos, espelhos, pirexs, etc.) e por esse motivo não fundem à mesma temperatura. Se forem colocados no ecoponto podem dar origem a objetos de vidro com defeito de fabrico e inviabilizar todo um lote de vidro reciclado." (link)

Não é necessário separar as embalagens de vidro por cor.

- No caso das embalagens de plástico e do vidro, a gordura não prejudica o processo de reciclagem (link)

 

17.07.19

O que pode e não pode ser colocado no ecoponto amarelo.

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá malta!

De vez em quando surgem algumas dúvidas no que diz respeito ao tipo de objetos que podemos colocar no ecoponto amarelo. Em casa acontece-me muitas vezes, e na dúvida acaba por ir para o lixo doméstico, infelizmente. 

Resultado de imagem para ecoponto amarelo

Ora, em princípio, tudo o que é embalagem de plástico e metal pode ir para o ecoponto amarelo.

"O único ecoponto onde é possível colocar artigos que não sejam embalagens é o azul, onde pode depositar revistas, jornais, papel de escrita, etc. Nos restantes, ecoponto amarelo e verde, só deverá colocar artigos que cumpram a função de embalagem. No caso do amarelo, poderá colocar por exemplo garrafas de água, latas de conservas ou bebidas, pacotes de leite ou sumos, entre outros. No caso do verde, deverá colocar garrafas de vidro, boiões, frascos.” (link aqui).

Uma dica é procurar na embalagem o símbolo do contentor apropriado:

Resultado de imagem para ecoponto símbolo

 

Numa pesquisa rápida na página da Uniplanet e outros, juntei uma lista das coisas que não podem ir para o ecoponto amarelo:

 

- Palhetas de plástico para mexer o café;

- Pinheiros de Natal (sim, isso mesmo);

- Cápsulas de café;

- Lâminas de barbear;

- Marcadores, canetas e esferográficas;

- Talheres descartáveis de plástico;

- Palhinhas de plástico

- Escovas de dentes de plástico

- Fraldas;

- Bioplásticos - não me canso de falar nisto. "Ah e tal, mas este é biodegradável". Atenção gente, que a embalagem só é biodegradável se for colocada na compostagem ou enterrada no solo. ok? Nada de a deitar para o ecoponto amarelo ou para o lixo indiferenciado - NÃO SE DECOMPÕE (porque não tem acesso ao oxigénio nem a humidade para tal acontecer).

- Roupa usada (existem contentores exclusivamente destinados a este fim);

- Lâmpadas (também não podem ser depositadas no lixo indiferenciado nem no ecoponto verde - "devendo entregá-la sem qualquer custo, no estabelecimento onde vai comprar a nova.Também pode depositá-la nos centros de recolha de resíduos de equipamentos elétricos e eletrónicos, ou nos ecocentros que as aceitam"; 

- Equipamentos elétricos e eletrónicos

- outros materiais: garrafões de combustível, baldes, cassetes de vídeo, DVD's e CD's, brinquedos, eletrodomésticos, pilhas e baterias, tachos e panelas, ferramentas, talheres de metal (link aqui)

Coisas que podem ser colocadas no ecoponto amarelo:

- sacos transparentes de plástico (tipos os dos produtos frescos em supermercados);

- sacos de rede de plástico das batatas e cebolas;

- cuvetes de produtos frescos e a película que as envolve - - se bem que a sociedade Ponto Verde diz que convém depositar no indiferenciado;

- copos e pratos descartáveis de plástico;

- papel de alumínio (por exemplo dos ovos e coelhos de páscoa e do pai natal de chocolate) - no entanto convém que "as pessoas amassem a prata para formar bolas relativamente grandes" - se bem que a sociedade Ponto Verde diz que convém depositar no indiferenciado;

- embalagens de manteiga, óleo e gorduras;

- outros materiais: pacotes de leite, de vinho, de sumo, de natas e de polpa de tomate (link aqui); frascos de champô, detergentes, esferovite, latas de salsichas e conservas, tabuleiros de alumínio e aerossóis, bisnagas de mostarda e ketchup, anilhas das latas de bebidas, caixas de ovos de plástico, capas de alumínio (como na garrafa de champanhe), caricas, embalagens de bolos, dispensadores de sabonetes líquidos, embalagem de lixívia, sacos de congelados e de comida para animais de plástico, vasos de plantas plásticos (link aqui); copos de metal para velas, garrafas de plástico, porta fatos de plástico, tubo da pasta de dentes e de cola, sacos do lixo de plástico, peças no gargalo das garrafas, pacotes de batatas fritas e aperitivos, cintas de plástico (daquelas que afogam os animais marinhos - tipo pack dos pacotes de leite), cabides de plástico e de metal (link aqui)

 

2.PNG

 

É claro que apesar de tais objetos poderem ser depositados no ecoponto amarelo, há sempre ALTERNATIVAS mais sustentáveis e saudáveis para o nosso planeta, tais como:

- sacos reutilizáveis (tanta para compras normais, como para a pesagem de frutas e legumes) - Os Panos da Vera vendem a muito bom preço e O LIDL também já tem;

- Canetas recarregáveis e lápis de cores para sublinhar em vez de marcadores;

- Palhinhas reutilizáveis (aqui existem 7 alternativas às de plástico);

- escovas de dentes de bambu (ou em último caso escovas de dentes com cabeças substituíveis); 

- embalagens de vidro ou alumínio que duram a vida toda;

- evitar comprar embalagens descartáveis de produtos que só fazem mal, tipo: bolos, bolachas, batatas fritas, chocolates e refriferantes. Não dêem estas coisas aos vossos miúdos. Ofereçam antes livros, experiências e jogos ou loiça de qualidade para casa e plantas aos adultos.

- Façam a vossa própria manteiga em casa ;

- o mesmo para a polpa de tomate, natas e sumo;

- e para os mais atrevidos, produtos de cosmética caseiros (champô, sabonete líquido, tratamento antirrugas, celulite, pasta de dentes, etc, etc. Link para comerciais e receitas caseiras);

- garrafas reutilizáveis;

- copos e pratos de cerâmica - "Ah e tal, mas esses dão mais trabalho porque têm de se lavar, e em grupos grandes de pessoas dá uma trabalheira tremenda". Não dá assim tanto trabalho, pessoal. E mesmo que não tenham máquina, se esse grupo grande de pessoas ajudar, é num instantinho. Digam que é para salvar o planeta que toda a gente alinha. 

 

MAIS DICAS:

 

- a nova app da Quercus, a Wasteapp que nos ajuda a entregar o nosso desperdício no local apropriado mais próximo.

1.PNG

- Não é necessário lavar as embalagens antes de as colocar no ecoponto amarelo;

- As embalagens devem ser espalmadas sempre que possível;

- A separação do lixo NÃO CAUSA DESEMPREGO. "Realidade: Há mais de 2 400 empregos associados à gestão de resíduos de embalagens no âmbito do Sistema Ponto Verde. Não separar as embalagens, além de prejudicar o ambiente, geraria a perda destes pontos de trabalho."

 

12.11.18

Morte ao Plástico #3 - As refeições nos aviões

Rita (porque minimalistas há muitas)

Ou melhor... As refeições com embalagens de uso único nos aviões. 

 

File:Western Vegetarian Airline meal.jpg

 

Faz por estes dias um ano que me juntei ao movimento do minimalismo.

 

Movimento?! - perguntam vocês.

 

Sim, é a minha rebeldia enquanto adulta, o que é que eu hei-de fazer? Vou contra tudo e todos nesta minha busca incessante pela simplicidade e para mostrar quem é que manda em mim e no meu dinheiro. Ja viajei muito de avião mas só depois de me ter educado a sério acerca do impacto do plástico é que comecei a reparar na quantidade enormuda que se usa para tudo.

 

Ora, como "Avião" é a palavra do dia 13 do nosso desafio da escrita, decidi falar um pouco sobre as embalagens que se distribuem pelos aviões - que segundo o Dicionário Online de Português é uma "Máquina voadora, mais pesada que o ar e propelida por um (ou mais de um) motor de explosão, que aciona uma (ou mais de uma) hélice, ou por turbina a gás (nos modelos a jato). A sustentação desses aparelhos depende de asas fixas à fuselagem (alguns tipos mais modernos apresentam asas retráteis)." - sou só eu que leio "plástico" e "faz mal ao planeta" em todas as palavras desta descrição?

 

Quem viaja em classe económica como eu, sabe que há embalagens para tudo em praticamente todas as companhias aéreas. Embalagens para o pão, para o guardanapo de papel, para o talher-que-por-sinal-também-é-de-plástico-e-que-no-primeiro-uso-se-parte-logo, para manteiga-patês (ou patés?!)-e-molhos , para a refeição-como-se-não-bastasse-ainda-vem-com-película-por-cima e para a sobremesa.

 

O copo é de plástico. O tabuleiro é de plástico. As garrafas de água são de plástico.

 

É tudo de plástico.

 

Existe de facto uma solução. Escolher companhias aéreas e trajetórias onde não se sirvam refeições ou que estas sejam tão caras que temos de lá deixar uma perna. 

 

 

 

 

05.11.18

Morte ao Plástico #2

Rita (porque minimalistas há muitas)

Desculpem, acho que na publicação anterior me excedi um bocadinho e deixei algumas coisas por dizer. Acontece que já usei e descartei muito plástico na minha vida, infelizmente. De qualquer forma, mais vale tarde do que nunca e aqui estou eu - a tentar fazer do planeta um sítio mais bonito e a declarar guerra a objetos inanimados. Eu espero que não tenham ficado (muito) escandalizados comigo. 

 

Ao longo das próximas semanas (e enquanto me apetecer) vou colocando aqui alguns comportamentos menos bons da minha parte e abusivos do plástico por três motivos. Primeiro, porque mais tarde quero recordar o meu processo de transformação e adesão ao zero waste. Segundo, porque vos quero mostrar que lá por ter um blog sobre minimalismo, zero waste e vegetarianismo não quer dizer que seja uma pessoa de consciência e ações perfeitas - sou precisamente o contrário, uma mulher do quotidiano normalíssima que tem muito para aprender e muita pedra para partir. Terceiro, porque quero consciencializar o povo para práticas ambientais menos invasivas e quero mostrar-vos que há muitas alternativas ao plástico e que todos os dias podemos melhorar um bocadinho este nosso consumo masoquista.

 

Se por algum motivo se lembrarem de alternativas porreiras a estes meus (ab)usos de plástico, comentem em baixo por favor.  Tenho a dizer que, por ser de uma cidadezinha do interior, não temos por cá tantas opções de venda a granel como no litoral ou nas grandes cidades. Mas mesmo assim, de uma forma ou de outra, ainda vai sendo possível. 

 

Prosseguindo com a minha missão, o plástico que direta ou indiretamente usei hoje, a 05 de Novembro de 2018, foi:

 

- Ao pequeno-almoço:

     - Optei por comer uma banana e um kiwi. Até aqui tudo bem. Não fossem os frutos secos que comi depois, serem embalados em plástico... e ainda na semana passada comprei mais frutos secos embalados. Já tinha ouvido dizer que no Intermarché têm algumas coisas avulso! Parva. Não é supermercado que frequente mas estarei mais atenta.

 

- A meio da manhã, ao lavar as mãos na empresa onde trabalho gastei papel para secar as mãos! Papel que por certo vem embalado em plástico. Tenho secado as mãos nas calças, mas às vezes esqueço-me. Bebi ainda um café, que não sendo embalado em plástico (pelo menos parece-me papel por fora - a da imagem em baixo é de plástico) - vem em saquetas tipo as do chá - que raio de material é este, sabem? É compostável?

Imagem relacionada

- Ao almoço:

       - Por ser vegetariana há coisa de 3 meses, vou fazendo uma misturada de refeições. Já tentei algumas receitas, mas são sempre estas misturas que me fazem feliz, o que é que eu hei-de fazer? Nesta refeição posso falar dos 2/3 de cima - o outro de baixo vem da minha querida sogra  Nos terços de cima, e pelo que me lembro, há cogumelos frescos que vieram embalados, vegetais embalados da secção dos congelados, o arroz é embalado e nos ovos há fatias vegetarianas da Nobre que vieram embaladas em plástico - Coisas que o meu namorido compra para mostrar o seu carinho e apoio na adesão ao vegetarianismo mas esquece-se do plástico. Felizmente os ovos são caseiros e as caixas são reutilizadas - arranjei quem os forneça. À tarde, voltei ao café

2018-11-05 13.18.55.jpg

- Ao fim da tarde em casa - a limpeza da areia dos gatos. Há-de ser com sacos de plástico da secção dos frescos. Desculpem-me, bem sei que é uma atrocidade mas o que é que eu hei-de fazer? Os biodegradáveis não se degradam em aterros, e mesmo em compostagem tenho dúvidas. A areia não é biodegradável - e mesmo que fosse, moro num apartamento e não tenho condições para biodegradar todo o material cá de casa nem consigo convencer o meu namorido a aderir a um sistema de compostagem. Não existe compostagem comunitária por estes lados. Aceitam-se sugestões! 

 

- Ao jantar:

       - Ainda não sei, mas tenho planeado comer uma sopa de feijão embalado em frasco de vidro. Não sei o que leva mais, porque foi o namorido que fez. 

 

Resumindo:

- Uma embalagem de frutos secos;

- Uma embalagem com papel para secar mãos - não é uma excêntricidade??

- 2 cafés em saquetas que nem sequer sei se são recicláveis, o mais certo é não serem;

- Uma embalagem de cogumelos;

- Uma embalagem de vegetais;

- Papel higiénico ao longo do dia, que vem embalado em plástico.

- Uma embalagem de arroz.

- Uma embalagem de fatias vegetarianas à base de clara de ovo, da Nobre;

- Um saco de plástico da secção dos frescos.

 

Agora, multipliquem isto por 2 vezes 365 dias, 12 meses por ano? Tudo em menos de 12 horas. Sim, sei que não gastei os ingredientes todos de uma vez nem os gasto especificamente todos os dias, mas há outros. E são votos de manufactura que fiz algures no mês passado e que todos os dias milhares de pessoas fazem. Não volto a referir qualquer ingrediente que gaste daqui para a frente e que pertença a estas mesmas embalagens. 

 

No entanto, e porque nem tudo é mau:

 

- Não uso maquilhagem há meio ano;

- Uso copo menstrual e escova de dentes de bambu;

- Evito o papel higiénico em casa - uso bidé ou duche;

- Embrulho presentes com jornal ou revistas antigas;

- Comecei hoje mesmo a recolher as saquetas de café no meu trabalho para usar em casa como esfoliante ou adubo em plantas - é menos conteúdo que vai parar ao aterro;

- Uso chávenas ou copos reutilizáveis em casa e no trabalho. Não consumo quando estes não existem.

 

Esta lista será atualizada à medida que surgirem novas publicações da Morte ao Plástico. Força nas canetas, humanidade!

 

 

08.10.18

Desafio da Escrita #5 - O Alho (e as minhas confissões)

Rita (porque minimalistas há muitas)

Lembram-se quando falei na dificuldade de escrever o desafio do dia 3?

 

Enganei-me redondamente. Estou aqui há meia hora sem saber o que escrever, de maneira que vou despejar o que realmente acho que devo despejar. 

 

Eu juro que investiguei. Que procurei com afinco e que quase escrevi sobre os benefícios, malefícios e produtos derivados. Ele há alho em pó, esmagado, picado, granulado, aglomerado. Alho em pó para decorar, para nutracêuticos (?!) ou só e simplemente em pó. Existe até o sumo concentrado de alho, que deve ser tão saboroso como um prego enferrujado mergulhado em óleo de fígado de bacalhau e água de charco. Estou só a dizer.

 

A verdade é que nunca fui à bola com o alho. Na verdade, assisto de vez em quando a um jogo ou outro com ele mas quanto mais longe, melhor. Não é assim tão mau, até porque o uso em pó (not so much zero waste, I know - but hell, don't judge me) nos legumes salteados e numa data de outras coisas mas nunca fui fã. Nem cru, nem cozinhado. 

 

Não devo vir para aqui com factos científicos nem ecológicos acerca deste tão magnífico superalimento, porque pronto. Já viram que não dá. 

 

Um conselho: Evitem embalagens pessoal. Não há necessidade. Há trituradores e recipientes em casa para se congelar. Estou só a dizer.