Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

Rumo ao Minimalismo

A minha viagem ao minimalismo, desperdício zero e vegetarianismo - Estou quase, quase lá!

07.01.19

Viver com simplicidade

Rita (porque minimalistas há muitas)

Olá malta!

 

Já não escrevo há algum tempo, é verdade. Decidi fazer uma pausa e "retrospectivar" sobre tudo o que se passa à minha volta nesta altura do ano, ou dos anos. De vez em quando gosto de fazer isto, afastar-me um bocado e concentrar-me nas minhas prioridades e estilo de vida. 

 

Viver com simplicidade. É isto que eu quero para mim e para a sociedade, não fosse esta uma das mais variadas mensagens que o Papa Francisco tem vindo a espalhar. Confesso-vos que apesar de ser cristã - porque assim me batizaram - não sou praticante.

 

Não sou praticante, mas gosto de ouvir o homem. Ele sabe do que fala, é sábio e cheio de experiência no que diz respeito à natureza humana. Tem de se manter atualizado.  Como o Portas, mas de uma forma menos quantitativa, estão a perceber?

 

Sorry about thatAnyway, passámos uma época anual de muito consumismo e de novas realizações pessoais, pelo que é tempo de pensarmos nas nossas atitudes perante o universo e no nosso modo de estar e de viver, tendo em conta a nossa pegada ecológica.

 

Todos os dias somos bombardeados com notícias sobre os mais variados temas direta ou indiretamente ligados ao consumismo. Desde a redução do plástico ao aquecimento global. Vocês sabem que não é tudo treta, não sabem? Digam-me que sim. É tudo verdade, está a acontecer rapidamente e pode não afetar-vos a vós mas certamente que irá afetar os vossos filhos. 

 

Tenho quatro desafios para vocês para 2019.

1. As perguntas:

 

Peguem em cada objeto que estão prestes a comprar e façam estas quatro perguntas:

 

- Preciso mesmo disto?

- Tenho alguma coisa em casa que faz a mesma coisa?

- Isto serve mais do que 2 propósitos diferentes?

- Consigo arranjar em segunda mão?

 

 

2.O tempo de espera:

 

Se o dito objeto custa mais do que 20€ e estiver a mais de 20 minutos de distância da vossa casa, esperem o número de dias correspondente ao preço. Custa 30€? Esperem um mês. Custa 300€? Esperem um ano. Se acharem muito radical, façam as vossas próprias regras e definam um intervalo de tempo que achem que se adequa às vossas necessidades. Nota: Comprar casa ou bens essenciais não conta, ok? 

 

3. O destralhe:

 

Ai como é bom destralhar e dar um novo propósito às coisas que não usamos! Evitem a todo o custo deitar coisas fora, porque já sabemos como funcionam os aterros certo? Ao longo do ano tentem destralhar um objeto por dia em vossa casa. E para deixar as coisas ainda mais interessantes: Que tal descartar/reutilizar/doar um objeto cada vez que entra algo novo em casa?  

 

4. Reduzir o consumo de carne:

 

Esta resolução para 2019 está na moda, e não podia deixar de colocar aqui o desafio. Que tal fazer duas ou três refeições por semana sem carne?

 

Parece-bos vem?

 

Um bom ano a todos!

Divirtam-se, sejam felizes e aconcheguem-se que está frio!

20.03.18

20 acções rumo ao minimalismo

Rita (porque minimalistas há muitas)

Bom dia!

Considerem-se minimalistas se fizerem isto tudo :)

 

1. Ao ter qualquer coisa na mão para comprar, perguntar sempre "Vale a pena? Não tenho nada em casa que substitua isto? Vou usar mais do que uma vez?" - Comprar o essencial para a sobrevivência.

2. Passar mais tempo das vossas vidas a pesquisar sobre a simplicidade e o minimalismo ao invés de procurar pela próxima peça de roupa;

3. Declutter ("Destralhar"). Tudo o que houver de duplicado em casa, tudo o que não tiver propósito e tudo o que não seja amado por nós - Fora, doação ou venda!

4. Qualquer objeto em casa/escritório/qualquer sítio que nos pertença, deve ter sempre mais do que duas funções

5. Reduzir nas redes sociais. Eu reduzi os meus amigos de 639 para 99, no livro das caras (em inglês) e sinto-me lindamente. Na verdade, só aparece mesmo o que me interessa no mural. Sem excessos, sem preocupações, sem hooooras de exploração em artigos que não interessam a niguém.

6. Pede emprestado. Não tenhas medo. Qualquer coisa que aches que os pais, avós, tios, primos, vizinhos tenham, pede. Vão ficar contentes e não hesitarão em ajudar nos que lhes for possível. Precisas de um vestido para o batizado e ainda por cima estás grávida? - Pede! Não compres. 

7. Ver o documentário "Minimalism - A Documentary about the important things". Está disponível no Netflix, e provavelmente em mais alguns sítios. Foi este que me puxou para uma vida de simplicidade. É tudo verdade o que eles dizem. Resulta mesmo!

8. Dar prioridade à qualidade e não à quantidade. As coisas duram muito mais tempo e não estamos sempre a fazer lixo.

9. A regra de ouro para as compras: Se compras algo novo, destralha algo que já não uses. 

10. A comida. Comida simples e saudável. É o melhor para nós e não produz lixo (porque tudo é compostável se não vier embalado).

11. Começa a poupar. Põe algum de lado todos os meses. Estudos dizem que cada pessoa tem de ter no mínimo o valor de despesas de 6 meses de lado. Nunca se sabe, não é?

12. Simplifica o guarda roupa. Não adiante ter aquela blusa verde que só combina com a saia branca e vice versa. Opta por roupa minimalista com cores neutras. Peças que combinem umas com as outras. Eu achava que ter 15 pares de sapatos não era muito, mas na verdade passava um ou dois anos sem usar metade. 

13. Ter o sótão e a garagem (à exceção do veículo de transporte) vazios. Exatamente! As casas até são mais baratas sem estes dois elementos. Para quê ter um sótão atulhado de coisas que nunca mais vamos ver?

14. O ponto 13. leva-nos à bagagem emocional. Não podemos associar valor sentimental aos objectos da nossa vida. Sâo só objetos. Objetos que por algum motivo serviram o seu propósito há anos, ou que uma tia muito querida ofereceu. Há que manter apenas o essencial. Só traz vantagens - a casa suja-se menos, limpamos menos e passamos mais tempo a fazer aquilo que realmente importa. 

15.  Recusar convites para ir às compras e sugerir outro tipo de atividades, como um belo piquenique no parque ou uma jantarada! E não te esqueças - Quem recusa convites para ir às compras, recusa brindes e tralha que alguém nos dá em enventos. Canetas, blocos, rebuçados, pastas e pastinhas - Coisas que inevitavelmente vão parar ao lixo!

16. Livra-te da gaveta da tralha. Sim, normalmente há sempre uma gaveta de tralha na casa. Eu tinha uma. Na verdade, continuo a tê-la e todos os meses esvazio. :)

17. Há quem viva com apenas 100 items. Esta é para mim, que ainda não fiz o inventário da minha casa. Acredito que vá ficar surpreendida pela negativa ao contar tudo o que tenho. Na verdade, daqui a 3 ou 4 meses vou mudar de casa e talvez aproveite a oportunidade. - Cada um que crie as suas regras, obviamente. Os copos podem ser só uma coisa, em vez de 6, por exemplo. 

18. Vota com o teu dinheiro. O que quer isto dizer? Qualquer coisa que compres com o teu dinheiro é um voto para a empresa. Apoia as tuas causas, com simplicidade e minimalismo.

19. Oferece experiências ao invés de objetos. Oferece um jantar, uma aventura de páraquedismo ou uma massagem. Há coisa melhor? É para todas as carteiras. Quem diz páraquedismo diz por exemplo, refeições pré-preparadas em jarros de vidro ou um abraço. 

20. Passa mais tempo com os teus. "Ama as pessoas e usa os objectos. Porque o oposto nunca funciona" - The minimalists. 

IMG_20180316_083451.jpg